terça-feira, 24 de maio de 2016

Silêncio do PGR Janot aumenta suspeita de sua participação no golpe de Estado





Passadas 24 horas desde a publicação da reportagem de Rubens Valente na Folha de São Paulo que mostrou, em diálogos entre o ministro do Planejamento Romero Jucá e o empresário Sérgio Machado, os bastidores do golpe de Estado que apeou do poder, ainda que provisoriamente, a presidenta eleita com quase 55 milhões de votos Dilma Rousseff, o distinto público formado pelos cidadãos brasileiros que lhe pagam o salário exigem do PGR Janot sua posição sobre o caso.

Como procurador Geral da República Janot não tem direito ao silêncio de um cidadão comum. Há a suspeita cada vez mais fortes de prevaricação do PGR.

A gravação comprometedora foi realizada em março mas só agora após o impeachment da presidenta Dilma é que veio a público.
  • Desde quando Janot sabia da gravação? 
  • Por que só agora veio a público?

Nós os brasileiros queremos saber qual a participação do Procurador Geral da República no golpe de Estado.


Clique aqui e receba gratuitamente o Blog do Mello em seu e-mail
imagem RSSimagem e-mail

Meu perfil no Facebook: Antonio Mello


Madame Flaubert, de Antonio Mello

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Parece jogo de carta marcada o pedido de Janot de 15/12/2015 ter aguardado 5 meses para o STF afastar Cunha da presidência da Câmara e o curioso é que não havia objeção dos ministros que, por unanimidade, aprovaram o pedido assim que Cunha deu entrada no pedido de impeachment da Dilma.

    ResponderExcluir
  2. Para o mundo: O binômio CORRUPÇÃO - IMPUNIDADE vêm matando idosa incapaz e inventou empreendedor no Brasil, em Recife Pernambuco, devido ao roubo de propriedade intelectual financiados por verbas públicas federais e estaduais com o apoio do aparato da justiça local e do PGR Rodrigo janot.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...