sábado, 23 de setembro de 2017

'A única alternativa consequente ao que hoje vem ocorrendo no nosso país é a defesa da democracia como um valor permanente'



Uma crítica ao apoio equivocado de pessoas respeitáveis da esquerda e do pensamento democrático a um golpe militar que livrasse o país do golpista Temer e sua quadrilha de ratos.

Por Flávio Aguiar, na Rede Brasil Atual:

Golpe de estado progressista: uma ilusão à esquerda

Nos últimos dias cresceu a retórica em torno de um golpe de estado militar - o clássico - no Brasil. Para Moniz Bandeira seria uma alternativa protetora dos interesses nacionais diante do golpe de estado parlamentar, midiático, jurídico e policial perpetrado em 2016 para depor Dilma Rousseff e impedir a recandidatura de Lula em 2018. Há um argumento de peso deste lado: as instituições brasileiras - STF, Congresso, Executivo, et alii, padecem da metástase golpista. Esta se alastra junto ao baixo escalão: advogados querem o fim de exposições consideradas "degeneradas", como diriam os nazistas, deputados apresentam projetos proibindo a foice e o martelo ou obrigando emissoras públicas a transmitirem cantos evangélicos, o MBL protagoniza o fim de um exposição queer, o sacrossanto MASP cobre telas consideradas eróticas com pudicas e hipócritas cortina. O desvario é imenso.
Imaginar que um golpe militar poria fim a este desvario é, em si mesmo, parte do desvario. Imaginar que assumiria o poder um novo general Lott é outro desvario. Quem vai assumir, se tal ocorrer, é um correligionário do general Mourão. Ou do general Alberto Heleno que invectivou e culpou "o fracasso das esquerdas" pelo que está ocorrendo no Brasil. Como se tirar milhões de pessoas da miséria fosse um fracasso. Ou como se devolver outros milhões ao naufrágio na pobreza fosse um sucesso.
Dentro da esquerda, a tentação do golpe vem de longa data. Com o devido respeito aos militantes de antanho, ela data de 1935, e da tentativa de assaltar o poder mediante uma quartelada. Havia ali a inspiração do assalto ao Palácio de Inverno na então São Petersburgo, em 1917. A ideia da vanguarda conduzindo a bandeira da História. Mas não havia bandeira nem História, por mais que os personagens envolvidos fossem grandiosos e respeitáveis. Havia o equívoco de considerar que as "massas" escutariam "a voz da vanguarda". Mais ou menos, me desculpe a comparação ousada, como o histórico cachorrinho diante do gramofone da RCA.
Em suas memórias Agildo Barata gravou uma imagem indelével do grande Prestes, por quem tenho o maior respeito. Disse ele que ao encontrar-se com o Cavaleiro da Esperança em sua cela, em 1945, pouco antes de ambos serem libertados, deparou com um caderninho cuja capa era a de um livro de Auguste Comte. Dentro, traduções que Prestes fazia de máximas de Epicuro. Barata registrou que nunca esqueceu este conjunto ao pensar no líder inconteste do movimento comunista brasileiro: "máximas estóicas emolduradas por uma capa positivista".
O movimento positivista – que também inspirou Getulio e seus correligionários - tinha um componente autoritário que os liberais e boa parte da esquerda então confundiram com o fascismo de Mussolini – e que continua a inspirar as agitações da caserna até hoje. A caserna corrigiria o agito dos "paisanos", sejam os de esquerda, sejam os de direita, porque a caserna se situaria ao centro.
Este pensamento inspirou a retórica de 64, a "irreversível", a "redentora", que, com o mesmo ardor que cassou Goulart, o próprio Prestes, Brizola e outros, terminou por cassar Lupion  Ademar, Lacerda e Juscelino. Mas terminou construindo o pior regime que o Brasil já suportou, pelo menos até Temer e seus asseclas, com apoio jurídico, parlamentar e midiático, tanto lá como agora.
Achar que uma intervenção militar vai produzir algo diferente é uma ilusão grosseira, mesmo que venha de gente respeitável, como Moniz Bandeira (com quem estive numa mesa memorável sobre nacionalismo na SBPC de 1977). É não ver que a lógica  militar, entregue a si mesma, vai levar a mesma subordinação ao rolo compressor norte-americano protagonizada hoje por Temer, Moro, procuradores, Gilmar Mendes et caterva. Afinal, quem vai mandar no Atlântico?
A única alternativa consequente ao que hoje vem ocorrendo no nosso país é a defesa da democracia como um valor permanente. Devemos isto , nós de esquerda, ao país, e a nós mesmos, que lutamos, morremos e sobrevivemos por ela e por ele.


Ajude o Mello a tocar o blog. Faça uma assinatura. É seguro, rápido e fácil
Apenas R$ 10. Todos os cartões são aceitos. Você pode cancelar a assinatura a qualquer momento


sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Kim Jong-um: 'Vou fazer com que [Trump] pague caro pelo seu discurso de destruição total da Coreia do Norte'



Do The Guardian, publicado pelo meu amigo Hayle Gadelha no Facebook:

Discurso integral de Kim Jong-um, da Coreia do Norte, respondendo às ameaças que Trump fez na Assembleia Geral da ONU:

“TRUMP É VELHACO E SENIL”
“O discurso feito pelo presidente dos EUA na ONU, em circunstâncias graves, em que a situação na península coreana encontra-se tensa como nunca e está chegando mais perto de um estado de bate-e-corre, está despertando preocupação mundial.
Tentando imaginar o que ele diria, eu esperava que ele fizesse declarações estereotipadas e preparadas, um pouco do que ele tem feito em seu gabinete, no momento em que falasse diante do maior fórum diplomático oficial do mundo.
Mas, longe de fazer qualquer observação de qualquer poder persuasivo que possa ser visto como útil na redução da tensão, ele fez algo insensato e grosseiro, coisa que ninguém já ouviu de nenhum de seus antecessores.
Cachorros assustados latem alto.
Gostaria de recomendar a Trump que exerça prudência na seleção de palavras e considere de quem ele fala quando faz um discurso diante do mundo.
O comportamento mentalmente perturbado do presidente dos EUA expressa abertamente na arena da ONU a vontade antiética de "destruir totalmente" um estado soberano, além do limite de ameaças e mudanças de regime ou reviravolta do sistema social, faz com que aqueles com faculdade de pensamento normal pensem em discrição e compostura.
Suas observações me lembram de palavras como ‘leigo político’ e ‘herege político’ que estavam em voga em referência a Trump durante sua campanha presidencial.
Depois de assumir o cargo, Trump tornou o mundo inquieto através de ameaças e chantagem contra todos os países do mundo. Ele é despreparado para o comando supremo de um país, e ele é certamente um criminoso e um gângster que gosta de brincar com o fogo, e não um político.
Suas observações que descreveram a opção dos EUA através da expressão direta de sua vontade me convenceram, ao invés de me assustar ou me parar, de que o caminho que escolhi é correto e que é o que tenho que seguir até o final.
Agora que Trump nos negou a existência e insultou a mim e a meu país na frente dos olhos do mundo e fez a mais feroz declaração de guerra na história, que ele iria destruir a Coreia do Norte, consideraremos com seriedade exercer um nível mais alto de contramedidas da história, o de linha dura.
A ação é a melhor opção no tratamento do débil mental, aquele que, com dificuldade auditiva, está proferindo apenas o que ele quer.
Como um homem que representa a Coréia do Norte e em nome da dignidade e da honra do meu país e do meu povo, vou fazer com que o homem que mantém a prerrogativa do comando supremo nos EUA pague caro pelo seu discurso de destruição total da Coreia do Norte.
Esta não é uma daquelas expressões retóricas amadas por Trump.
Agora estou pensando muito sobre a resposta que ele poderia esperar quando permitiu que palavras tão excêntricas saíssem de sua boca.
Seja o que for o que Trump imaginou, ele enfrentará resultados além de suas expectativas.
Com toda certeza e definitivamente, domarei aquele perturbado mentalmente dos Estados Unidos com fogo".
Kim Jong-um


Ajude o Mello a tocar o blog. Faça uma assinatura. É seguro, rápido e fácil
Apenas R$ 10. Todos os cartões são aceitos. Você pode cancelar a assinatura a qualquer momento


Um lembrete aos que defendem golpe militar: O homenageado pela turma de cadetes de 2010 foi Médici



Não foi há muito tempo. Em dezembro de 2010, a AMAN (Academia Militar das Agulhas Negras) convidava para a festa de formação dos cadetes da turma Emílio Garrastazu Médici, considerado o mais cruel dos governantes da ditadura.

Pensem nisso os que defendem um golpe paliativo, apenas para tirar Temer e sua quadrilha de ratos do poder.

Eis o que estava escrito na página da AMAN que convidava para a formatura [destaque em negrito é meu]:


A Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) realiza, no dia 04 de dezembro 2010, a cerimônia de Declaração de Aspirantes a Oficial da Turma General Emílio Garrastazu Médici. A cerimônia é uma das mais importantes da nossa Escola e representa o cumprimento da missão, que é a de formar o oficial de carreira combatente, futuro líder do Exército Brasileiro.
O momento é de bastante vibração para todos os militares, mas, sobretudo, de muita expectativa e emoção para os futuros oficiais, seus familiares e amigos. Compartilham dos mesmos sentimentos os Oficiais, Praças e servidores civis da AMAN.

Recebem a espada de Oficial do Exército Brasileiro, 360 cadetes das mais distintas regiões do Brasil, sendo 11 de Resende. Esse ano, cinco formandos são, ainda, de nações amigas (dois da República Dominicana, um de Guiné Bissau, um do Paraguai e um da Venezuela).

Ao passar pelo Portão Monumental, os mais novos oficiais da Força seguirão destino para as diferentes localidades do País, disseminando novos e consolidados conceitos e colaborando, assim, para a modernização e progresso da Instituição. O "Sangue Novo" também carregará, para onde for, alegres e saudáveis recordações dos quatro anos de formação.
A ocasião nesse ano marca, ainda, o início das comemorações do Bicentenário da Academia Militar no Brasil, a ser consolidada em 23 de abril de 2011.

O que será que querem dizer com "novos e consolidados conceitos", se a turma homenageia Médici? Para mim, uma contradição em termos.

Temos que apoiar o atual comandante do Exército, general Vilas Boas, que, até o momento, sempre que questionado, tem defendido o papel Constitucional do Exército e a democracia.


Ajude o Mello a tocar o blog. Faça uma assinatura. É seguro, rápido e fácil
Apenas R$ 10. Todos os cartões são aceitos. Você pode cancelar a assinatura a qualquer momento


É nóis!! Gilmar Mendes foi 'sorteado' para relatar habeas corpus de Joesley e Wesley. Éaley?!...



O STF sorteou hoje à tarde o nome do ministro que vai relatar o pedido de habeas corpus em benefício dos irmãos Joesley e Wesley Batista, da J&F, controladora da JBS/Friboi: Gilmar Mendes.

E agora? O ministro Gilmar Mendes já disse que não se considera impedido de julgar os irmãos, mesmo tendo seu instituto recebido mais de R$ 2,1 milhões de patrocínio dos Batista. Sem contar que a família Mendes é fornecedora de gado dos irmãos.

Ajude o Mello a tocar o blog. Faça uma assinatura. É seguro, rápido e fácil
Apenas R$ 10. Todos os cartões são aceitos. Você pode cancelar a assinatura a qualquer momento


quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Essa agora: Geddel diz que sofre ameaça de estupro na Papuda e quer ir pra casa



Que Geddel, o homem das malas e caixas com R$ 51 milhões de propina em casa, iria armar alguma para sair da Papuda e ficar em casa numa prisão domiciliar refrigerada a gente já sabia. Mas a desculpa que ele arranjou foi demais:
A defesa de Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) alegou risco de “estupro” na Penitenciária da Papuda, local em que o ex-ministro está recolhido desde a semana passada, em Brasília, e pediu que ele volte para o regime de prisão domiciliar em seu apartamento em Salvador. O requerimento foi negado pela juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, que ressaltou o fato de os advogados do peemedebista terem supostamente se baseado em informações “inverídicas” e “especulativas” na petição. [Fonte: Estadão]

Ajude o Mello a tocar o blog. Faça uma assinatura. É seguro, rápido e fácil
Apenas R$ 10. Todos os cartões são aceitos. Você pode cancelar a assinatura a qualquer momento


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ENFRENTANDO O GOLPE 

A mídia corporativa e o governo golpista querem sufocar os blogs e sites de oposição ao golpe. Precisamos do seu apoio, da sua assinatura, e também do seu engajamento, nos ajudando a divulgar nossos blogs e sites de oposição ao golpe nas redes, republicando nossas postagens, distribuindo conteúdo para amplificar o alcance de nossas críticas.

Assinar é muito fácil, é só clicar numa das imagens, Doar ou Assinar. Todos os cartões de crédito são aceitos



Se preferir, você pode fazer sua doação diretamente na conta do Blog:

Banco Bradesco
Pipa Produções Artísticas Ltda
CNPJ: 10585813/0001-44
Agência 0213
Conta 8035-7
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
O Blog do Mello, enquanto não consegue se sustentar apenas com assinantes, precisa de anunciantes, e você utiliza um bloqueador de anúncios.
Por favor, desative o bloqueador para o Blog do Mello. Obrigado.